ARTIGOS

 
12 - Plenitude de Alegria

Quando pequenos grupos são definidos com um propósito específico ou tema, (isto é, diáconos, professores, equipe de louvor, equipe de beisebol, grupo de costura, estudo bíblico dos homens/mulheres, etc), o resultado é que as pessoas participam deles pelo motivo errado. Participar de um grupo para um foco ou atividade temporária promove conexão com as coisas, em vez de com pessoas. A verdadeira alegria e satisfação vêm de estar com outras pessoas em SUA presença (Salmo 16:11, Atos 2:28, Mateus 18:20), e não como o resultado de uma atividade.

Aqueles que estudam o desenvolvimento do cérebro e teologia (neuroteólogos) confirmam que Deus pré-conectou nossos cérebros para a empatia e alegria. Isso significa que somos feitos à SUA imagem e capaz de viver uma vida alegre, amorosa. Tanto a alegria quanto a empatia são cumpridas dentro dos relacionamentos, em vez de nas atividades. A superabundância de atividades que o mundo oferece simplesmente consome nosso tempo, nossa força e recursos sem retornar uma alegria duradoura. Romanos 12 é específico: "Não vos conformeis com este mundo…"

Por que a Igreja segue esta prática vazia, formatando os grupos com um foco central que não é Cristo?

Promova as células para o que elas realmente são: um lugar para experimentar a plenitude da alegria na presença DELE (e ter ainda a alegria de adorar com o Seu corpo). As células têm a ver com o corpo de Cristo se unindo. Qualquer função ou atividade derivada deve ser o resultado do crescimento do nosso grupo em direção à maturidade, o resultado da vida juntos.

Por Jeff Tunnell
Em 19 de Maio de 2015 

 




Artigos por tema




Artigos por Autor