Ultimamente eu tenho percebido que as semanas estão passando rápido. Pelo menos essa é a minha percepção, se compararmos com as minhas semanas de antigamente. Eu me lembro claramente de acordar, às segundas feiras, e não querer levantar para ir trabalhar. Não apenas na segunda, mas em qualquer dia. Eu vivia para as folgas, para as noites, para os fins de semana. Várias e várias vezes, do nada, começava a chorar, dizendo para o meu marido que não sabia mais o que fazer, que não podia mais aguentar aquela situação. Até que chegamos ao dia de hoje.

Hoje as segundas são como as terças, ou como as sextas. Não existe desespero para que as horas passem – pelo contrário. Na verdade, confesso que às vezes até me perco em qual dia da semana estamos, e várias vezes me pego pensando: Já é quinta? Isso acontece porque agora, diferentemente de antes, eu faço algo que está alinhado com os meus valores, com o meu propósito. Hoje eu acordo disposta, pois sei que farei algo que me dá alegria, que deixa meus olhos brilhando e me realiza.

Veja, não estou dizendo que é tudo alegria o tempo todo. Eu não ando saltitando por aí e cantando para os bichinhos da floresta. Fico cansada como qualquer um, tenho dificuldades e desafios como qualquer um, tenho medo de fracassar como qualquer um. Preciso pagar as contas e pego fila no trânsito, como qualquer um. Só que agora eu passo por tudo isso e penso que vale a pena. A diferença? Está no porquê. Eu encontrei o meu. Sou movida pela certeza de que estou em um caminho totalmente de acordo com a minha essência, com o meu eu verdadeiro, e isso faz com que cada gota de suor derramada seja uma pequena vitória, e não um desperdício de energia.

Qual a sua situação hoje? Como você acorda todas as manhãs? Motivado e empolgado para dar mais um passo na busca dos seus objetivos? Ou acorda esgotado, sem forças para encarar sua jornada? Talvez esteja no piloto automático, vivendo cada dia de forma igual ao dia anterior, apenas esperando o tempo passar, esperando que algo aconteça, sem saber exatamente o quê. O que está faltando? O que precisa mudar para que tudo faça mais sentido? O que você precisa mudar para que tudo tenha mais significado? Pense com carinho e tente encontrar a sua resposta.

Mas tenha cuidado! Fica aqui um aviso de quem sabe o que está dizendo: Muitas pessoas passam a vida sem fazerem a si mesmas essas perguntas, e elas talvez fiquem bem sem esses questionamentos. Porém, uma vez que você os faz, não tem mais volta. Não existe sequer uma pessoa que, ao perceber-se querendo encontrar o seu porquê, simplesmente volte a dormir tranquilamente sem essa resposta. É como entrar na toca do coelho. Uma vez que você descobre que existe um novo mundo, cheio de possibilidades, o que você vai escolher? Irá explorá-lo? Ou voltará para a sua casa, como se nada tivesse acontecido?

Categorias: Artigos

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.