ARTIGOS

 
17 - Compartilhando com sinceridade

Já estive em igrejas em que a regra oculta é agir como um vencedor – sempre. Todos parecem tão felizes, vitoriosos e perfeitos. Ninguém parece ter problemas. E se alguém estiver em uma fase ruim, se sente pressionado a sufocar isso.

Não importa se vivem em uma grande cidade onde o isolamento força as pessoas a lutarem sozinhas, ou em uma cidade pequena onde a expectativa seja simplesmente que você siga sua vida, muitas pessoas acham que eles não tem a chance de sequer se abrir com ninguém a respeito de como realmente se sentem.

Células são para que compartilhemos como realmente nos sentimos, e como a nossa jornada realmente é. Significa ser vulnerável à rejeição, julgamento e até mesmo ao amor. Líderes de célula devem proporcionar essa abertura para os seus membros, para que todos saibam que está tudo bem se tivermos lutas espirituais, emocionais ou financeiras.

As melhores células começam com pessoas dizendo “Minha vida é uma droga”, ou “Estou com muita raiva de algo”. Quando eu mantenho empatia pela pessoa que fala, dentro de mim estou dançando a dança da vitória, porque a partir daí, o grupo está prestes a se mover para uma nova dimensão de cuidado uns para com os outros. Admitir que nossas vidas não são perfeitas, também nos habilita a testemunhar para outros como o nosso relacionamento com Cristo nos ajuda a lidar com desafios.

Recentemente, um casal em nossa igreja que é reconhecido pela forma como cuida de outras pessoas – com uma dose extra de generosidade de tempo e dinheiro – se viu em grande necessidade. Um parente que tinha cinco filhos foi achado incapaz de cuidar deles e as autoridades intervieram. Esse casal encontrou-se de repente cuidando de três dessas crianças com recursos limitados. Membros da igreja trouxeram um carro extra e mais comida, e outros ajudaram a reformar a casa para que esta ficasse mais segura. O que me surpreendeu foi a resposta de alguns de seus colegas de trabalho, que não eram cristãos, que também doaram com generosidade para que comprassem mantimentos. Eles reconheceram a oportunidade de recompensar uma vida de generosidade, que passava por um momento de necessidade.

O compartilhar sincero das necessidades fortalece a comunidade de todas as formas, algumas inesperadas. Não apenas nós temos a oportunidade de demonstrar amor uns para com os outros, mas também temos a oportunidade de permitir que aqueles que ainda não foram salvos vejam o amor de Cristo em ação. É assim que mostramos que nossa fé funciona, mesmo quando nossas vidas estão enfrentando os maiores desafios.

Por Keith Bates
Em 26 de Junho de 2013

 

 




Artigos por tema




Artigos por Autor