ARTIGOS

 
12 - Desenvolvendo Relacionamentos

[Eu, Joel Coniskey, gostaria de apresentar Keith Bates, pastor fundador de uma igreja em células em Narrabri, New South Wales, Australia. Aprecio o fato de Keith compartilhar de suas alegrias e tristezas da plantação de uma igreja em células na Austrália de maneira tão honesta. Keith é o coordenador do the "International Cell Church Forum" em www.facebook.com/groups/cellchurches  (todos estão convidados a participar). Keith tem um casamento feliz e tem quatro filhos].

Uma das coisas mais interessantes sobre o lugar onde moro é tratar-se de uma comunidade pequena de aproximadamente sete mil pessoas, que fica localizada a uma hora de carro de cidades do mesmo tamanho. O resultado disso é que você trabalha com as mesmas pessoas com quem pratica esportes, ou vai à igreja, e você facilmente irá encontrar as mesmas pessoas trabalhando na escola, ou organizando eventos, ou ainda enquanto vai às compras.

Nessa situação, desenvolver relacionamentos com outras pessoas se torna natural, até certo ponto. Nós vivemos, trabalhamos e nos divertimos juntos. Em tempos de desastre, todos dependem uns dos outros, e nós celebramos quanto temos uma vitória.

Em nossa comunidade, há um período em que as pessoas se mudam para ir à faculdade, ou se mudam para outra cidade, e outros vêm para se estabelecer neste lugar. De modo geral, no entanto, muitas pessoas vivem sua vida inteira aqui. Isso significa que vemos pessoas crescerem, amadurecerem e tomarem seu lugar na comunidade, às vezes de geração em geração.

É obvio que isso faz com que os relacionamentos durem muito. Santos e pecadores podem falar sobre tempo, cultura, e futebol. Mesmo em uma comunidade coesa, pessoas podem viver numa solidão desesperada, ansiosos por ter relacionamento.

Temos descoberto que os eventos de evangelismo da célula nos dão a chance de falar mais profundamente com as pessoas que convidamos. Em uma atmosfera mais descontraída depois de algumas horas, as pessoas estão abertas a abrir um pouco mais acerca de suas esperanças e sonhos, e talvez seus medos e desafios. Isso pode abrir a porta para oração ou mesmo para compartilhar como Deus nos ajudou no passado. Também abre portas para convidá-los para outros eventos, como um jantar em sua casa ou para a reunião da célula.

O melhores eventos de evangelismo começam tendo em mente quais serão seus convidados. Podemos ser tentados a pensar no que gostaríamos de fazer. Precisamos pensar no que os nossos amigos gostariam de fazer, no que é  relevante para eles fazerem. Ter certeza que teremos tempo para conversar e que a atmosfera será descontraída. Planejar algo assim significa que na verdade você começa em uma posição de amor, colocando os interesses de outros acima dos seus.

Eu encorajo grupos a terem listas de pessoas por quem eles oram regularmente. Oramos sobre o perfil do evento que estamos prestes a organizar, sobre nossos convidados e sobre os relacionamentos que iremos começar a partir de então.

Dessa forma, combinamos amor ao próximo, oração e evangelismo. Cremos que na medida em que alcançamos nossos vizinhos, chegamos ainda mais perto de Deus.

Por Keith Bates
Em 19 de Junho de 2013

 




Artigos por tema




Artigos por Autor