ARTIGOS

 
03 - Crescendo no discipulado por meio do evangelismo

Alguns cristãos, para justificar sua falta de evangelismo, usam como desculpa “Eu não tenho o dom do evangelismo”, mas evangelismo não é um dom, é a responsabilidade dos cristãos. Cornélio cumpriu sua responsabilidade quando convidou Pedro para falar aos seus familiares e amigos mais próximos (Atos 10). Alguns cristãos acham que Deus irá usar alguém para salvar seus familiares e amigos, desde que ele não seja ele. Pois é, eles estão enganados. Se eles não falarem com seus familiares e amigos, será muito difícil deles serem salvos. Deus nos salvou para salvarmos outros. Ele nos salvou quando estávamos saudáveis, e não quando estávamos em nosso leito de morte (como o ladrão da cruz), porque Deus quer que estejamos completamente envolvidos no evangelismo. A pessoa que se alegra na sua própria salvação mas não se envolve na missão de salvar outros, não é participante da obra de Deus neste mundo (1 Coríntios 9.16).

O dom do evangelista é uma habilidade especial de aumentar sua capacidade de evangelizar, mas mesmo aqueles que têm esse dom não saberão que o têm, até que comecem a evangelizar. Por que? Porque todos os dons do Espírito só são descobertos quando usados. Por outro lado, pensar que a missão de evangelizar é responsabilidade de uma única pessoa também é um erro. O impacto principal do evangelismo no mundo foi feito por meio de um grupo pequeno e desconhecido que assumiram sua responsabilidade de evangelizar. Adolph Harnack, o teólogo luterano alemão (1851-1930), disse: “A grande missão da expansão do cristianismo, na verdade, foi feito por missionários voluntários”.

Evangelizar pessoas não é um dom, mas é a única oportunidade que as pessoas têm de serem salvas. As pessoas não encontram Jesus aleatoriamente. O mundo não está cheio de sinais que dizem: "aqui está uma forma de você encontrar Jesus." Pelo contrário, as pessoas são salvas por meio da proclamação do evangelho. A Bíblia diz em Romanos 10.14, "Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não há quem pregue?" Se não houver ninguém para pregar Jesus, não haverá ninguém para ouvir, ou aceitá-lo. Mas a Bíblia também acrescenta em Romanos 10.15: "E como pregarão, se não forem enviados?" Em outras palavras, ninguém tem a iniciativa de pregar sobre Cristo, a menos que tenha sido enviado. Isso significa que nós, como líderes cristãos, devemos insistir constantemente para que o Evangelho seja pregado, e enviar continuamente os crentes a fazê-lo. Se não insistirmos no evangelismo, a motivação cai. Não devemos esperar para ver se o evangelismo acontece, mas devemos enviar as pessoas para fazê-lo. E se não quisermos parecer pesados com a nossa insistência, temos que ser criativos, inventando maneiras de motivar as pessoas para evangelizar. No entanto, nunca devemos parar de insistir, porque Deus ordenou a pregação do Evangelho para salvar as pessoas.

Por Angel Manuel Hernandez
Em 05 de Junho de 2013

 




Artigos por tema




Artigos por Autor