ARTIGOS

 
01 - Junho de 2013

Nós, como cristãos, cremos que sem Jesus não há esperança. Cremos que as pessoas vão para o inferno sem conhecer a Cristo como salvador. Também sabemos que precisamos compartilhar a boa notícia para que as pessoas possam ir para o céu. Essa realidade move os crentes a compartilhar o evangelho sempre que houver uma oportunidade. Mas há um outro fator importante para compartilhar o evangelho que é crescimento espiritual. Isso quer dizer que nos tornamos mais parecidos com Jesus (melhores discípulos) quando compartilhamos o evangelho.

O apóstolo Paulo resume a ideia de crescimento por meio do evangelismo quando escreve a uma igreja nas casas no primeiro século. Paulo disse, “Continuo orando para que a fé que temos em comum continue a se manifestar nas coisas boas que fazemos e que as pessoas reconheçam Cristo em tudo isso” (Filemon 6 – A Mensagem). Nós precisamos compartilhar o evangelho individualmente, mas também precisamos praticar evangelismo em grupo, uma vez que todas as cartas do Novo Testamento foram escritas para igrejas nas casas. Quando Jesus falou a seus discípulos que os transformaria em pescadores de homens, ele estava se referindo à pesca com rede, ou seja, evangelismo como célula. Quando evangelizamos como célula, conseguimos uma compreensão completa de cada coisa boa que temos em Cristo. Nós crescemos na nossa compreensão das incríveis boas novas do evangelho, e como o poder de Deus transforma cada pessoa, não importa o quão distante essa pessoa está de Deus.

Quando o grupo foca apenas na comunhão, perde um aspecto importante de crescimento espiritual e deixa de levar os membros do grupo para um próximo estágio. Na verdade, o processo todo de evangelismo como célula traz crescimento espiritual, não apenas quando alguém vem ao grupo e aceita Jesus. Eu encorajo as células a orar semanalmente por não cristãos, planejando como podem alcança-los, mesmo que essas tentativas de evangelismo não tragam muito fruto. Lembre que no processo do evangelismo, os membros da célula serão discipulados. E com certeza, quando o fruto vem, o nível de empolgação vai crescer. Lembro de Tiago, um novo convertido, que trouxe uma nova empolgação à nossa célula e à celebração, por causa da sua alegria contagiante.

Em junho o Blog de Joel Comskey falará sobre o que significa crescer no discipulado por meio do evangelismo em grupo. Pastores experientes de igrejas em células vão escrever 25 blogs sobre esse tema.

  • Semana 1 (2-8 de junho) Crescendo no discipulado por meio do evangelismo em grupo. Algumas pessoas dão como desculpa para não evangelizar, dizendo “Eu simplesmente não tenho o dom de evangelismo” ou “Eu não participo de um grupo pequeno”. Mas, precisamos nos conscientizar que o evangelismo em grupo nos torna mais parecidos com Jesus e nos ajuda a tornar-nos discípulos melhores,
  • Semana 2 (9-15 de junho) Pesca com rede. Nas sociedades mais individualistas (ocidentais), comparamos evangelismo com ir pessoalmente para compartilhar a fé. Eu creio no evangelismo pessoal, mas também precisamos perceber que Jesus e os escritores do Novo Testamento estavam escrevendo para igrejas nas casas quando escreviam a respeito de evangelismo. Compartilhar o evangelho como grupo não apenas fortalece a fé de cada membro, mas também traz o novo crente para dentro de uma família de fé, em vez de tentar acompanhar alguém sozinho após aceitar Jesus.
  • Semana 3 ( 16-22 de junho) Desenvolvendo relacionamentos. A igreja primitiva no início evangelizava por meio da rede de contatos que incluíam principalmente a sua família estendida (oikos). O melhor evangelismo como célula acontece quando cada membro é encorajado a orar por contatos próximos (família, amigos, colegas de trabalho), servindo a esses contatos, e eventualmente convidando-os para um evento da célula.
  • Semana 4 (23-29 de junho) Compartilhamento autêntico como grupo. Evangelismo como grupo pequeno envolve transparência o que significa tirar as máscaras, deixando os outros ver o que realmente está acontecendo. Ser autêntico ajuda as pessoas a lidar com a raiva, com conflitos matrimoniais, ou a prestar contas a respeito do tempo pessoal de devocional. Transparência é uma ferramenta poderosa para o evangelismo porque ajuda os não cristãos a entender que não precisam ser perfeitos para aceitar Jesus e de que aceita-lo é o primeiro passo para segui-lo. Também ajuda os membros do grupo a crescer na sua própria fé.
  • Semana 5 (30 de junho a 6 de julho) Atividades evangelísticas. Os membros da célula são fortalecidos na fé por meio de uma variedade de atividades evangelísticas, o que inclui orar pelos perdidos, piqueniques, churrascos, distribuir panfletos, e atividades sociais (p.ex. atos de bondade). A célula planeja essas atividades e no processo é fortalecida em sua fé. É maravilhoso quando Deus traz o fruto, mas os grupos pequenos precisam estar cheios de fé para praticar o evangelismo como célula, sabendo que os membros da célula crescem no processo de alcançar outros.

Por Pr. Joel Comiskey
Em 03 de Junho de 2013

 




Artigos por tema




Artigos por Autor