NOTÍCIAS

 

IGREJA ORFANATO OU IGREJA FAMÍLIA?

“...cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros” (1 Co 12.25).

Qual a diferença entre um orfanato e um lar? Vamos analisar as diferenças...

Em um orfanato tem muita criança que foi largada por seus pais. Neste local, as crianças não recebem a atenção e o cuidado que só os pais podem oferecer. Ali há uma grande carência emocional e afetiva. Mesmo que existam adultos trabalhando e servindo os pequenos, não há uma educação personalizada e um senso de pertença nos relacionamentos. Além do mais, nos orfanatos, costuma-se ter um elevado número de crianças para um pequeno contingente de cuidadores.

Por outro lado, em um lar saudável há um forte elo de pertencimento nos relacionamentos. Há referência de paternidade e maternidade, gerando segurança para os filhos. O cuidado é personalizado e procura-se atender aos anseios emocionais e afetivos na família. Não é à toa que as crianças nos orfanatos têm um grande anseio por serem adotadas ou encontrarem seus pais e serem criadas em um lar.

Fazendo um paralelo com a vida eclesiástica, quando as igrejas não têm pequenos grupos, onde as pessoas têm um ambiente para conviverem e cuidarem uns dos outros como uma família, elas tendem a se parecer com orfanatos espirituais.

Na igreja-orfanato, há muita reclamação por atenção e pastoreio. Os pastores até tentam cuidar das pessoas, mas não dão conta porque tem muita gente “chorando” por acolhimento. Nesta igreja, os membros não se desenvolvem plenamente porque carecem de vida comunitária e de corpo.  

Já na igreja-família, as células oferecem um ambiente ideal para o cuidado mútuo vida na vida e o crescimento saudável. O pastoreio pode ser personalizado, diário ou semanal, dinâmico e participativo, gerando um maior fortalecimento e encorajamento para a vida cristã.

Nestas pequenas famílias espirituais, é possível viver o mandamento de “cuidar uns dos outros”, envolvendo e preparando as pessoas para servir, ganhando vidas e consolidando-as na fé, formando discipuladores e gerando mais “Pais espirituais”.

Que assim seja a Igreja de Cristo para a glória de Deus!

 

No amor em Cristo,

Alexandre César G. Cavalcanti

Pastor da Ig Batista Filadélfia em São Luís-MA