ARTIGOS

 
09-Os Primeiros Cristãos e O Cuidado Mútuo

No Novo Testamento, é muito claro o fato de que os primeiros Cristãos viviam em comunhão íntima. Parte dessa comunidade envolvia amor, encorajamento, aceitação e estima uns pelos outros. Veja alguns trechos da Bíblia: “...Isto é, para que juntamente convosco eu seja consolado pela fé mútua, assim vossa como minha” (Romanos 1.12). “Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor” (Romanos 12.10-11). “Portanto, recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu para glória de Deus” (Romanos 15.7).

É importante notar que nas passagens acima, muitas vezes o termo “uns aos outros” é usado. E há muito mais passagens no Novo Testamento que insistem na ideia de que os cristãos devem confortar, preferir, amar, aceitar, receber e exortar “uns aos outros”. A vida cristã é um esforço plural; começando com os ministros que exercitam o seu ministério como uma equipe, até os membros que se reúnem em suas casas para cuidarem um do outro.

A ideia de cristãos passivos que apenas trazem suas ofertas para contratar um pastor para trazer-lhes conforto, edificação e exortar outros cristãos não existe, nunca existiu. As tarefas de evangelismo, discipulado e mentoreamento pertencem a todo crente. Isso explica o crescimento explosivo e arraigado que a igreja primitiva desenvolveu nos seus primeiros dois séculos de existência.

O ministério das células hoje em dia leva cada parte do Corpo de Cristo a assumir o seu papel de sacerdote do Deus Vivo, que nos enviou para reconciliar as pessoas com Jesus. É preciso resgatar os valores do Novo Testamento, herdados de Jesus pela igreja primitiva.

Pr. Mario Vega
19 de outubro de 2012

 




Artigos por tema




Artigos por Autor